Seguro Viagem

Você já ouviu falar no Tratado de Schengen? Não?

Então vamos conhecer um pouco sobre ele.

Este foi um acordo criado entre alguns países europeus durante uma convenção em que se debateu sobre a política das fronteiras desses países e sobre a livre circulação de pessoas entre os países participantes desse acordo. Isso acabou formando uma área chamada de espaço de Schengen.

Não confunda Espaço Schengen com União Europeia ou ainda com a Zona Euro. Nem sempre um mesmo país europeu pertence simultaneamente a esses três grupos. Cada um deles trata de acordos diferentes.

Mas como o assunto aqui é “Seguro Viagem”, o que vai nos interessar saber agora é sobre o Tratado e o Espaço Schengen.

O que tudo isso significa é que uma vez ingressando em um desses países signatários, desde que você esteja com a documentação em ordem, poderá circular livremente entre os países membros desse acordo.

Os países que aderiram, acabaram reforçando o controle das fronteiras externas desse espaço, já que internamente a circulação será supostamente livre.

Enquanto brasileiro, você poderá ficar sob o título de turista por um período de até 90 dias e seu passaporte obrigatoriamente deve ter uma validade mínima de 6 meses ainda a partir da data de ingresso no seu primeiro ponto do Espaço Schengen.

Por um período superior, você deverá obrigatoriamente possuir um visto de trabalho, estudo ou qualquer outro título que justifique a sua permanência por ali. E nesse caso, cada país tem uma documentação exigida e um consulado representante no Brasil que vai esclarecer suas dúvidas.

Ou seja, para um brasileiro, o passaporte será carimbado duas vezes: na primeira cidade de ingresso nesse espaço e uma outra, na cidade da qual partirá para o Brasil ou outro país que não faz parte desse acordo.

Nas fronteiras internas, o passaporte será mostrado apenas como documento de identificação.

Agora, além desses requisitos básicos, existe um outro item que tornou-se obrigatório diante das exigências do Tratado de Schengen.

É o seguro viagem.

Na realidade ele é uma cobertura caso você precise de assistência médica, por exemplo, quando estiver por lá, além de auxiliar você em uma série de outras coisas como assistência no caso de extravio de bagagem.

O tratado estabelece que o turista brasileiro tem a obrigatoriedade de comprovar ser portador de uma Assistência a Viagem com valor mínimo de 30.000 euros.

Pode ser ainda, que ao passar pela imigração ninguém te pergunte, mas isso não significa a não obrigatoriedade do Seguro Viagem.

Dependendo da empresa e do plano que você contratar, vão existir diferentes benefícios e facilidades.

É possível também adquirir um seguro viagem para visitar outros países, mesmo que o país não pertença ao Espaço Schengen e que tal assistência não seja um item obrigatório.

Se estiver pensando em viajar e ainda não contratou esse serviço, o Zupper Viagens pode te ajudar.

Entre em contato com um dos nossos consultores através dos canais que temos disponíveis em nosso site e pergunte sobre seguro viagem. Ficaremos felizes em ajudar você!

E para saber mais sobre as regras desse tratado, bem como os países signatários a ele, acesse o site a seguir www.iatatravelcentre.com.

Seja o primeiro a comentar

Ninguem comentou ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Comente aqui

Pergunta de Segurança (CAPTCHA) *

    Destinos mais procurados

  1. Saiba aqui o que Buenos Aires tem de “tan querida”
  2. Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK) – New York
  3. Dicas de como preparar sua bagagem de mão em uma viagem internacional de longa duração
  4. Conheça a cidade de Londres
  5. Fortaleza, Ceará
  6. Lugares para curtir a neve em Julho